terça-feira, 14 de julho de 2009

O "potrero" do Rei





As imagens acima, são fotos publicadas no diário Lance! do estado do "gramado" do Maracanã após o show de Roberto Carlos no último fim de semana. A Suderj, pelo jeito, leu na mesma cartilha da direção do River Plate, que resolveu alugar o Monumental de Nuñes para um show de rock em meio ao campeonato argentino, e às vésperas da partida entre Argentina e Colombia, pelas eliminatórias da Copa 2010.
Maradona soltou o verbo, chamou o gramado de "potrero", iniciou uma troca de ofensas públicas com a direção do River, e o resultado é que o próximo jogo da seleção alvi-celeste deverá ser disputado em Rosário (apesar da desculpa de que seria necessário um local que permitisse mais "pressão").
O responsável da empresa que cuida do gramado do Maracanã, informou que o gramado está em ótimas condições. Apenas a aparencia não é das melhores mas que o nivelamento está perfeito e que não existem buracos.
Pelas fotos acima, vcs acreditam nisso ?
Ano passado, fizeram a mesma coisa, mas o "responsável" foi Ivete Sangalo. Quem jogou lá depois daquele show reclamou bastante, e agora não será diferente.
Engraçadas são as declarações do técnico do Flamengo. Ele, sem criticar abertamente a Suderj, disse que poderiam ter tentado poupar um pouco mais o gramado.
Cuca, só existiria uma forma de poupar mais o gramado tendo em vista um evento daquele porte. Um tablado flutuante. Vcs já viram um ?
Nem eu.

5 Comentários:

Às 14 de julho de 2009 16:51 , Anonymous Alê M. disse...

Se o show do Maracanã não pode conviver com o Futebol no Maracanã... qual a solução para o... Maracanã?

 
Às 14 de julho de 2009 17:41 , Blogger Arenas & Estádios disse...

Alê, no caso do Maracanã, o mais viável seria a realização de 1 ou 2 shows em dezembro, ao final da temporada do futebol. Realizam-se os shows, e de forma planejada, inicia-se uma reforma visando a abertura da temporada 1 mês e meio depois. Simples. Assim fazem inúmeros estádios mundo afora, inclusive o Barcelona que acabou de realizar 2 shows do grupo U2 no Camp Nou e, em seguida, iniciou a reforma do gramado para a temporada 2009/10.

 
Às 15 de julho de 2009 13:04 , Blogger Pedro disse...

E para completar, esta chuvendo o dia todo no RIO. Imagina o tapete que estará o gramado no horário do jogo...

 
Às 30 de agosto de 2009 22:36 , Blogger Juventude Libertária disse...

Sem exageros.

O gramado não ficou tão ruim mesmo, tanto que em poucas semanas ele já estava como antes. A foto que mostra ele mais degradado e da parte fora das 4 linhas.

Se houve um erro é fazer um jogo lá uma semana depois do show, seriam necessárias pelo menos duas para que ele se reestabeleça.

Essa espera seria totalmente viável em uma cidade que tem um "Engenhão" ocioso.

Os shows, cultos evangelicos etc, são vitais para a sobrevivência dos estádios privados e para evitar prejuizos para o contribuinte no caso dos estádios públicos e não adiantar querer esperar para fazer os shows só no final de temporada.

 
Às 31 de agosto de 2009 15:33 , Blogger Novas Arenas disse...

Juventude, não é verdade que a realização de eventos utilizando o campo de jogo dos estádios seja "vital" para a viabilização economica do mesmo. Isso é um mito. São receitas alternativas e interessantes, de fato, mas não são vitais. Na Europa a média é de 5/6 eventos por ano. No Giuseppe Meazza a média é essa, e implica num custo de manutenção de 400 mil euro por ano. O gramado natural precisa antes de tudo ser preservado para sua utilização específica que é a esportiva. Outros eventos são desejáveis, mas utilizando outros recursos do empreendimento como aluguéis de salas comerciais, seminários e congressos, ofertas de serviços diversos e comerciais, e não massacrando o gramado com um numero excessivo de eventos. Até porque o mercado mundial de eventos oferece um numero limitado de mega shows ao longo do ano. Em relação ao Maracanã, incluir o Engenhão nesse planejamento não é tão simples pois os interesses são distintos. No Maracanã quem fatura é a Suderj (Governo do estado), e o Engenhão, alem de estar arrendado a um clube, que pode não se interessar em receber uma outra partida, pertence ao poder municipal. O Barcelona, no exemplo que dei, faturou 2 milhões de euro com os 2 shows. Convenhamos, é uma ótima receita alternativa, e sem prejudicar o lado técnico. Abs.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial