segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Mão e contra-mão

A Suderj tomou medidas recentes para melhorar a segurança e disciplinar a venda de ingressos no Maracanã, estádio sob sua gestão. Uma das citadas medidas é a proibição de venda de ingressos em dias de jogos. Segundo a Secretária de Esportes, está na hora de formarmos "torcedores de Copa do Mundo". Perfeito, mas formarmos como ? na marra ?
É notória a resistência do torcedor brasileiro a compras antecipadas. É cultural. As vendas antecipadas de carnês de jogos para toda a temporada não decolam no Brasil, não apenas pela inadequação das arenas. Muito menos por desorganização do calendário, que não existe mais. O Atlético-PR tenta a venda antecipada de jogos em sua arena há tempos sem sucesso. Isso é fato.
Mas, no momento em que a resistência inicial acontece por razões culturais, exige-se por parte daqueles que desejam mudanças, que os processos sejam efetuados de forma gradual, e com contrapartidas que permitam essa adaptação ao longo de determinado tempo. Portanto, concluimos que não se quebram paradigmas com uma canetada de fim de semana.
Realmente, seria muito bom que em 2014, tivéssemos torcedores com um comportamento "de Copa do Mundo". Mas para isso, é necessário que tenhamos gestores esportivos "de Copa do Mundo" tambem, coisa raríssima no Brasil.
Porque, antes de "enquadrar" sumariamente os torcedores, seria desejável que nossos gestores esportivos públicos e privados, dessem acesso a:
- vendas de ingressos por internet, celular, e multiplicação de pontos de venda;
- transporte de massa seguro, rápido e confortável;
- segurança eficiente dentro e fora dos estádios;
- lugares marcados;
- banheiros amplos e limpos;
- pontos de venda de alimentos e bebidas diversificados e de boa qualidade;
- estacionamentos com número de vagas compatíveis com a capacidade das arenas;

Tudo isso, faz parte do que se pode esperar de um evento "de Copa do Mundo". Dessa lista aí de cima, o torcedor brasileiro ainda não tem acesso a nenhum dos ítens. Na prática exige-se muito do torcedor em troca de coisa nenhuma, mas o certo, é que enquanto não formarmos gestores "de Copa do Mundo", dificilmente teremos torcedores idem.

1 Comentários:

Às 30 de janeiro de 2010 17:47 , Anonymous fabio disse...

É preciso desenvolver a tecnologia necessária para a modernização da venda dos ingressos.

O torcedor decide ir pro jogo em cima da hora, isso é cultural. O problema é que muitas vezes não vai pq sabe que vai ter uma fila imensa na bilheteria ou faltar ingressos pq os cambistas compraram tudo e estarão vendendo a preços altíssimo

O ideal é ter alguma tecnologia que permita que se compre por telefone ou por internet para que o torcedor possa ir tranquilo para o estádio

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial